Coaching

Neste link sempre teremos novidades sobre o que é Coaching segundo grandes mestres, aproveite!!

O significado da palavra coaching e todos os seus desmembramentos e técnicas, pode ser encontrado em muitos sites pelo mundo todo.

Preferi apresentar aqui uma abordagem mais vivencial do verdadeiro significado da palavra coaching.

Hoje te apresento o Coaching segundo Joseph O`Connor, em entrevista dada recentemente.

Até a próxima e saboreie cada palavra!

Coaching segundo Joseph O`Connor

“olá amigos, começo lhes fazendo algumas perguntas para reflexão.

Como as pessoas aprendem?

Refletindo, penso que primeiramente, preciso entender como eu aprendo e se realmente sei ensinar, para então ajudar as pessoas a aprender.

Como as pessoas podem dar o seu melhor?

Lhes relato uma história de quando eu era professor de música, e percebia que meus alunos quando estavam se apresentando na minha presença.

Atuavam bem, porém percebi que quando estavam sozinhos atuavam incrivelmente melhor!

Então comecei a perceber que algo nos seus sistemas de crenças atuava negativamente quando estavam na minha presença, que gerava alguma emoção.

E foi quando veio a terceira pergunta,

Como fazer melhor?

Comecei então a buscar sobre os conceitos iniciais do Coaching e percebi que a metáfora do Jogo Interior, de Timothy Gallwey, é uma boa metáfora porque em qualquer aspecto da vida, vivemos um jogo, com regras, e temos que fazer coisas e fazer bem feitas!

E mais uma pergunta se formou.

O que gera os obstáculos?

Os problemas externos existem e sempre existirão, este é o movimento da vida, com todas as dificuldades inerentes a cada processo no ambiente.

Porém muitas vezes o que bloqueia o caminho, são as idéias limitantes que surgem em nossa mente. E esta é a idéia quando se fala em adversário interior, aquele que conhece todas as suas fraquezas, conhece você completamente e sabe exatamente o que cochichar no seu ouvido.

Sabe qual diálogo interno dizer a você nos momentos cruciais para te desconectar.

E eis que veio a primeira reflexão, aprender a ensinar nosso cérebro a obtermos o melhor de nós mesmos é nosso grande desafio.

Seguido da próxima pergunta,

O que é o coaching verdadeiramente?

E posso lhes dizer que é SER O MELHOR QUE VOCÊ PODE SER!

Talvez seja esta a melhor e mais simples definição. ajudando o outro a ser o melhor que ele pode ser.

E qual o primeiro passo?

Eu diria que é trabalhar-se a si mesmo, para então conseguir acompanhar outros modelos.

Explorando metas, valores, o que é importante, as crenças limitantes e potencializadoras, começar a tornar seus hábitos relevantes, pois os hábitos são algo que fazemos sem pensar, logo, o pensamento habitual é o pensamento que você realiza sem pensar, automaticamente.

E quando digo sobre você se conhecer , é pelo fato de que a menos que tenhamos alguma reflexão e autoconhecimento, que é o papel do coaching, o automático irá dominar nossos pensamentos e nossas ações e portanto obteremos os mesmos resultados.

E seguiremos então, para novas reflexões e questionamentos surgindo um lindo processo de descobertas.

Seguindo esta linha de pensamento, entendo que a PNL- Programação Neurolinguisitica, que estuda a estrutura da experiência subjetiva, tem muito a oferecer ao coaching, fazendo-me refletir em três perguntas básicas:

-Onde você está agora? Sobre seu estado atual, autoconhecimento, autoconsciência, presença, etc, que faz você ciente de quem é você, o que você pensa e o que você trás nesta situação.

-Onde você quer estar? Sobre seu estado desejado, seus desejos, anseios, vislumbres. Um outro lugar e uma nova pessoa.

– O que te impede? Sim, porque é claro que se você soubesse o que quer e onde está, não precisaria de ajuda!!!!

E chegamos então aos obstáculos, que são a maneira como o cliente estrutura o problema na mente. Esta maneira como pensam sobre o problema, cria um modo particular de como abordá-lo, criando as suas próprias dificuldades.

E o que o Coach faz?

Ele cria as melhores perguntas que puder encontrar para ajudar o cliente a ver e mudar sua perspectiva e orientação sobre o problema.

E neste caminho de reflexão, poderia dizer:

-Que tal ao invés de resolução de problemas, pudéssemos usar DISSOLUÇÃO de problemas,( risos) , o problema DERRETE!!!! e ai teremos a DETERMINAÇÃO! o problema encontra seus fundamentos, e teremos a ABSOLVIÇÃO! Oh, não é seu problema!! e o cliente diz: Oh!!! Pensei que era!!! E mais uma vez diz:- Nossa , então não tenho nem que resolvê-lo!!

Penso que estas metáforas clarificam a forma de pensar sobre um problema, e se o cliente acredita que tem que resolver, talvez não seja o melhor modo de confrontá-lo.

O Coach, ajuda você a olhar para o presente,estar no presente e encontrar o seu melhor futuro!

Em seguida,ajuda neste movimento da mudança entre os dois, através de boas perguntas, abrindo novas perspectivas e novas escolhas.

Ele te ajudará a trabalhar suas crenças e pensamentos habituais antes de você se mover para o estado desejado, justamente fazendo você conhecer muito bem o seu presente.

Antes de trabalhar com um pensamento habitual, você precisa conhecê-lo, e isto não é fácil, pois é o pensamento que executamos sem pensar.

E é ai que entra o COACH.

Costumo dizer que neste momento é que o Coach segura o espelho e pergunta se o cliente percebeu o que acabou de falar.

E habitualmente o cliente diz ,Não!

E então repete o que o cliente disse, e ele diz:

Sério!!! eu disse isso!! fazendo o cliente voltar em seu pensamento de um novo modo com um novo olhar, com uma nova perspectiva.

Iluminar o seu próprio pensamento habitual e incrementar a partir daí a capacidade de ver o que está acontecendo, vai permitindo que aconteçam as escolhas.

Como um momento que vai se abrindo, lembrando que você não pode mudar o que não conhece, mas começa a ter ajuda para um novo olhar e ai sim ter novas escolhas.

O que acho mais fantástico, é que a mudança de crenças é fácil, na vida fazemos isto o tempo todo, apenas não notamos. as crenças mudam em respostas a eventos que acontecem o tempo todo e em resposta ao nosso crescimento.

Por exemplo, acreditar em Papai Noel!

Esta era uma crença do passado que mudou ao longo do nosso crescimento.

Quando olhamos para crenças do passado, notamos o que foi que mudou nelas e percebemos o que gostaríamos de acreditar.

Neste momento é que temos nosso melhor modo de pensar e um melhor modelo de mundo, o que não é a verdade sobre o mundo!

E onde estaremos então neste momento específico?

Olharemos para trás na nossa linha do tempo e veremos que não acreditávamos em algumas coisas no passado e acreditávamos em coisas que não acreditamos mais.

E ao olharmos para o futuro, existirão coisas que ainda não acreditamos, mas que talvez acreditemos agora. Ou seja, a crença em si, é um processo natural de mudança de crença.

Quando conseguimos conhecer em nós este processo, isto nos permitirá sermos mais críticos sobre o modo como pensamos e seremos capazes de olhar a situação de um ponto de

vista do que acreditamos, ou sobre nosso pensamento habitual, sobre o fato em si, teremos escolhas e seremos capazes de RESOLVER problemas ou simplesmente DISSOLVÊ-LOS.

Portanto;

ESTEJA CIENTE

IDÉIAS NATURALMENTE MUDAM

CRIE AS CIRCUNSTÂNCIAS PARA SI MESMO COM A AJUDA DO COACH

O Coaching possibilitará as mudanças destas idéias , destes hábitos, honrando a intenção positiva do que acreditamos agora, das idéias atuais.

O ser humano tem idéias que ajudam na sua própria adaptação a lidar e negociar com as situações que tem no momento. No passado , tínhamos outras crenças, mas não éramos estúpidos.

Robert Dilts diz que nós temos um museu de antigas crenças, como um guarda roupas que olhamos e dizemos, caramba eu já usei essas roupas, pois em algum momento achei legal. E agora não usamos mais! E então pensamos, eu evoluí e não as uso mais, mas evoluí como tudo na vida!

Neste momento pensamos nas crenças e nas suas mudanças, e olhamos a língua e as palavras e sua evolução. A evolução é um processo natural como a natureza, com pequenas evoluções que se acumulam até que o animal final ao longo dos tempos é completamente diferente do início.

E com pequenas mudanças críticas podemos chegar a lugares muito diferentes do qual nos encontramos agora, e isto é uma das chaves do coaching, quando tomamos pequenas ações e vamos dando pequenos passos, várias vezes, e vamos persistindo até que estes pequenos passos vão ficando bons, tomando força, sendo alavancados, nos levando a lugares diferentes e jamis imagináveis de se alcançar.

Milton Erickson nos ensinou que pequenos passos todos os dias vão nos fazendo crescer e chegar onde queremos.

O espelho nos mostra o brilho através dele, chega onde a luz não chega, entendendo que não sabemos o que não sabemos, e que um Coach pode nos mostrar isto .

O hábito nos faz pensar que o quê fazemos errado todos os dias, é o correto . Portanto olhar-se e perceber o que pode ser mudado e alinhado aos poucos gradativamente vai nos trazendo novos hábitos.

E como todo este processo da PNL se encaixa num processo de coaching?

O Coach lida com os pensamentos habituais dos clientes, seus valores, suas metas, e isso é usado em PNL. Ambos caminham pela mesma rota da psicologia humanista, que fala sobre o que é ser humano, o que é estar realmente dentro do ser humano. Ao invés de olhá-lo de fora e fazer todo tipo de modelo sobre ele, olhar por dentro!

Metas, valores, etc, são combustíveis para se mover de um objetivo para outro, pois se não existirem valores fica sem sentido se dar ao trabalho de algo.

Então seguindo minha reflexão, penso que existem dez milhões de coisas diferentes que eu poderia fazer no meu dia, porém como vou decidir o que fazer?

Percebo que metas lógicas não nos levam a lugar nenhum, mas são reverenciadas, são nosso valores, o que importa para nós, o que nos impulsiona para agirmos.

São este s valores conectados com nossa emoções que nos dirigem a ação e me proporcionam poder e realização.

Poderemos nos deparar com pessoas que possuem a parte emocional do cérebro danificadas, que não são capazes de tomar decisões, podendo até conseguir argumentar logica e intelectualmente, mas não conseguem decidir. Para este estado, valores são muito importantes, pois estão ligados as emoções.

Concluí que fazer uma grande pesquisa transderivacional, com perguntas que realmente atinjam estes valores é a chave do início de um bom processo.

Observando claramente que tipo de pressuposições são construídas nas perguntas e que tipo de pressuposições são utilizadas nas respostas.

Olhar para a nossa linguagem e a do cliente de modo a nos permitir que retiremos as dificuldades, limpando o espelho, não somente para o cliente, mas para nós mesmos.

O grande desafio , meus amigos, é usar a intuição das lacunas deixadas na linguagem da outra pessoa. Lembrando que o metamodelo é importante para analisar a linguagem mas pode ser perigoso, pois mal utilizado pode proporcionar a perda do rapport.

É importante olhar e ouvir seu cliente, ele é único, do ponto de vista do que ele está dizendo.

Perceba

O que está saindo dele?

O que ele precisa saber?

O que eu preciso captar?

Segundo John Richards, não existe transe mas todo mundo está em transe. Existem estados de consciência e passamos por ele ao dormir.

Ouvir o cliente e captar o que ele pensa e como pensa e fazê-lo pensar mais, é o nosso caminho!E

LOVE LOVE LOVE…

O AMOR É A BASE

O AMOR É O CAMINHO

O AMOR É A PERGUNTA E A RESPOSTA.

OLHE A SI MESMO, OLHE AO REDOR,

OLHE EM TODA PARTE,

E AME!

Joseph O´Connor

em entrevista concedida a um site em maio de 2015

plugpixel design :: web